Lista de artigos

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Financiamento Imobiliário no Brasil: Cenário Atual

Por Viviany_imóveis Em 19/06/2024

Financiamento Imobiliário no Brasil: Cenário Atual e Perspectivas   Introdução   O financiamento imobiliário é um dos pilares fundamentais para o crescimento do mercado imobiliário no Brasil. Ele possibilita que milhares de brasileiros realizem o sonho da casa própria e que investidores encontrem oportunidades de rendimento. Nos últimos anos, o cenário econômico e as políticas públicas tiveram um impacto significativo nas condições de financiamento, afetando tanto a oferta quanto a demanda por imóveis. Este artigo analisa o panorama atual do financiamento imobiliário no Brasil, destacando suas principais características, desafios e tendências futuras.   Contexto Econômico   A economia brasileira tem enfrentado desafios significativos, como a inflação elevada, flutuações nas taxas de juros e incertezas políticas. Esses fatores influenciam diretamente o mercado de financiamento imobiliário. O Banco Central do Brasil, através da taxa Selic, desempenha um papel crucial nesse contexto. Recentemente, a Selic passou por ciclos de alta e baixa, afetando as taxas de financiamento e o acesso ao crédito imobiliário.   Taxas de Juros e Condições de Crédito   As taxas de juros são um dos principais determinantes do custo do financiamento imobiliário. Com a Selic em níveis historicamente baixos até 2021, o crédito imobiliário tornou-se mais acessível, incentivando a compra de imóveis. No entanto, a partir de 2022, a Selic voltou a subir como medida para conter a inflação, o que aumentou o custo dos financiamentos. Atualmente, as taxas de financiamento imobiliário giram em torno de 9% a 12% ao ano, dependendo do perfil do cliente e do valor financiado.   Além das taxas de juros, as condições de crédito também incluem fatores como prazo de pagamento, valor da entrada e renda do comprador. As instituições financeiras têm se mostrado mais criteriosas na análise de crédito, exigindo garantias e um bom histórico financeiro dos candidatos.   Programas Governamentais   O governo brasileiro, através de programas como o Minha Casa Minha Vida (agora Casa Verde e Amarela), tem desempenhado um papel fundamental na promoção do financiamento habitacional, especialmente para as classes de baixa e média renda. Esses programas oferecem subsídios e condições diferenciadas de financiamento, facilitando o acesso à moradia própria. Em 2023, o programa Casa Verde e Amarela sofreu ajustes para ampliar o alcance e a efetividade, adaptando-se às novas condições econômicas e sociais do país.   Desafios e Oportunidades   Entre os principais desafios do financiamento imobiliário no Brasil estão a instabilidade econômica, o alto custo de crédito e a burocracia. A inflação persistente e a volatilidade da taxa de juros são fatores que desestimulam tanto os consumidores quanto os investidores. Além disso, a complexidade do processo de financiamento e a exigência de garantias elevadas podem dificultar o acesso ao crédito para muitos brasileiros.   Por outro lado, há oportunidades significativas. A digitalização dos processos de financiamento e a inovação financeira estão tornando o crédito imobiliário mais acessível e transparente. Fintechs e bancos digitais estão começando a oferecer produtos de crédito imobiliário com condições diferenciadas e processos menos burocráticos. Além disso, a demanda por imóveis residenciais e comerciais continua alta, impulsionada pelo crescimento urbano e pela necessidade de novas habitações.   Tendências Futuras   O futuro do financiamento imobiliário no Brasil deve ser influenciado por vários fatores. A expectativa de estabilização da inflação e uma possível redução gradual da taxa Selic podem tornar o crédito mais acessível novamente. Além disso, a continuação de políticas públicas voltadas para a habitação popular é crucial para sustentar o mercado.   A adoção de tecnologias digitais e a automação de processos devem continuar a transformar o setor, tornando o financiamento mais ágil e eficiente. A integração de inteligência artificial na análise de crédito e a oferta de produtos personalizados são tendências que podem melhorar a experiência do cliente e aumentar a inclusão financeira.   Conclusão   O financiamento imobiliário no Brasil é um setor dinâmico e crucial para o desenvolvimento econômico e social do país. Apesar dos desafios econômicos e das incertezas, há sinais de otimismo e oportunidades significativas. A combinação de políticas públicas eficazes, inovações tecnológicas e uma economia estabilizada pode promover um ambiente mais favorável para o financiamento habitacional, beneficiando tanto consumidores quanto investidores. O acompanhamento contínuo das tendências e a adaptação às mudanças serão essenciais para o sucesso e a sustentabilidade do mercado imobiliário brasileiro.

Artigo imovel guide

Imóveis / Padrão

Mercado Imobiliário: Tendências e Oportunidades Em 2024

Por Viviany_imóveis Em 19/06/2024

Mercado Imobiliário: Tendências e Oportunidades em 2024   O mercado imobiliário é um setor dinâmico e crucial para a economia global, refletindo não apenas as condições econômicas, mas também as preferências culturais e sociais das comunidades. Em 2024, este setor continua a evoluir, impulsionado por uma série de tendências e oportunidades que moldam seu panorama atual e futuro.   1. Digitalização e Tecnologia   Um dos maiores impulsionadores de mudança no mercado imobiliário é a digitalização. Plataformas online, realidade virtual e inteligência artificial estão transformando a maneira como os compradores buscam imóveis e como os corretores interagem com seus clientes. Ferramentas de visualização 3D e visitas virtuais têm permitido aos compradores explorar propriedades remotamente, aumentando a eficiência e a acessibilidade do processo de compra.   2. Sustentabilidade e Eficiência Energética   Com a crescente conscientização ambiental, os compradores estão cada vez mais interessados em propriedades que ofereçam eficiência energética e sustentabilidade. Edifícios verdes certificados e tecnologias que reduzem o consumo de energia estão se tornando características valorizadas no mercado, não apenas por seu impacto ambiental positivo, mas também por seu potencial de economia a longo prazo para os proprietários.   3. Migração Urbana e Suburbana   A pandemia de COVID-19 acelerou tendências de migração de áreas urbanas para subúrbios e cidades menores. Muitos compradores agora valorizam espaços mais abertos, acesso a áreas verdes e uma qualidade de vida mais tranquila. Isso criou novas oportunidades de desenvolvimento em áreas antes consideradas periféricas, à medida que as pessoas procuram equilibrar vida profissional com bem-estar pessoal.   4. Investimento Alternativo e Diversificação   Investidores estão diversificando suas carteiras além de ações e títulos, buscando imóveis como uma forma estável de investimento. Mercados emergentes e áreas urbanas revitalizadas estão sendo explorados como oportunidades para retorno de investimento significativo. Além disso, plataformas de crowdfunding imobiliário estão democratizando o acesso ao investimento imobiliário, permitindo que mais pessoas participem do mercado.   5. Regulamentação e Transparência   À medida que o mercado cresce, reguladores e governos estão aumentando a transparência e fortalecendo as regulamentações para proteger consumidores e investidores. Isso inclui medidas para evitar bolhas imobiliárias e promover práticas sustentáveis de desenvolvimento urbano.   6. Oportunidades Futuras   Olhando para o futuro, o mercado imobiliário continuará a evoluir à medida que a tecnologia avança e as demandas dos consumidores mudam. A sustentabilidade, a digitalização e a diversificação continuarão a ser temas centrais, influenciando como imóveis são projetados, comercializados e mantidos. A capacidade de adaptar-se a essas tendências será fundamental para todos os participantes do mercado, desde desenvolvedores e corretores até investidores e compradores.   Em resumo, o mercado imobiliário de 2024 é um ambiente dinâmico e cheio de oportunidades, onde inovação e sustentabilidade moldam seu futuro. Para aqueles envolvidos no setor, entender e responder às tendências emergentes será essencial para o sucesso a longo prazo.

Artigo imovel guide

Imóveis / Padrão

Guia Completo para o Desmembramento de Terrenos.

Por Thomas Babini Em 16/06/2024

O desmembramento de um terreno é um processo complexo e regulado que envolve dividir uma área maior em lotes menores conforme as normas locais. Inicialmente, é crucial consultar a prefeitura para entender as legislações específicas e requisitos necessários. Recomenda-se fortemente contratar profissionais qualificados, como engenheiros ou arquitetos, para realizar um levantamento topográfico detalhado do terreno. Esse levantamento serve de base para a elaboração de um projeto de desmembramento, que deve ser submetido à aprovação da prefeitura. Após a aprovação, a escrituração dos lotes desmembrados é essencial para garantir a legalidade da divisão. Durante o processo, é imperativo considerar questões como infraestrutura, acessibilidade, regularização fundiária e impactos ambientais, visando uma divisão segura e sustentável. A equidade na distribuição dos lotes, levando em conta metragem, localização e características específicas de cada área resultante, também é crucial. Após a aprovação do projeto, é necessário averbar a divisão do terreno no cartório de registro de imóveis para oficializar a nova situação dos lotes. É fundamental estar alinhado com o planejamento urbano e as diretrizes do Plano Diretor da cidade para evitar conflitos e valorizar os lotes desmembrados. Portanto, um acompanhamento técnico e jurídico cuidadoso em todas as etapas é essencial para assegurar a regularidade da divisão e conformidade com as normas vigentes. O início do desmembramento requer um projeto detalhado que considere aspectos de infraestrutura, regularização fundiária e ambientais. Garantir uma distribuição justa dos lotes e seguir as diretrizes urbanísticas locais são passos fundamentais para garantir a legalidade e valorização dos imóveis resultantes do processo de desmembramento do terreno.   O Consultor Imobiliário que Transforma Sonhos em Realidade Na paisagem em constante evolução do mercado imobiliário, poucos profissionais se destacam pela combinação de habilidades técnicas, paixão pelo trabalho e compromisso com o bem-estar dos clientes. Thomas Babini é um desses raros talentos que não apenas vende propriedades, mas também constrói relacionamentos duradouros e transforma sonhos em realidade.   #corretor #imoveis #imovelavenda #imobiliária #casapropria #investimento #condomínios #casasdeluxo #imoveisdealtopadrao #thomasbabini #recife #pernambuco #up #noticias #informação #corretor #imoveis #imovelavenda #imobiliária #casapropria #investimento #condomínios #casasdeluxo #imoveisdealtopadrao #thomasbabini #recife #pernambuco #up #noticias #informação #corretor #imoveis #imovelavenda #imobiliária #casapropria #investimento #condomínios #casasdeluxo #imoveisdealtopadrao #thomasbabini #recife #pernambuco #up #noticias #informação

Artigo imovel guide

Publicidade / Padrão

Anúncios para Imóveis:

Por Luiz Carlos S O Em 13/06/2024

Quando e Como Fazer? Introdução No competitivo mercado imobiliário, a maneira como você anuncia seus imóveis pode ser a diferença entre um negócio fechado rapidamente ou uma propriedade que permanece à venda por meses. Saber quando e como fazer anúncios eficazes é crucial para maximizar suas chances de sucesso. Neste artigo, exploraremos as melhores práticas para criar e divulgar anúncios de imóveis, desde o momento ideal para lançá-los até as estratégias mais eficazes de comunicação. Quando Fazer Anúncios de Imóveis 1. Entenda a Sazonalidade do Mercado A demanda por imóveis pode variar significativamente ao longo do ano. Tradicionalmente, a primavera e o verão são as estações mais movimentadas, com um maior número de compradores e vendedores ativos. Durante esses períodos, lançar anúncios pode gerar mais visualizações e visitas. No entanto, não descarte os meses mais tranquilos, como o outono e o inverno, que podem trazer compradores mais sérios e menos concorrência. 2. Sincronize com Eventos Locais Aproveitar eventos locais, como feiras de imóveis, inaugurações de empresas ou festividades comunitárias, pode aumentar a visibilidade dos seus anúncios. Eventos que atraem um grande número de pessoas para a região podem ser uma oportunidade para destacar suas propriedades. 3. Considere o Estado do Imóvel Imóveis em bom estado, prontos para ocupação imediata, devem ser anunciados assim que estiverem disponíveis. Já imóveis que necessitam de reformas ou ajustes podem ter seus anúncios programados para depois da conclusão das melhorias, apresentando o melhor aspecto possível. Como Fazer Anúncios de Imóveis 1. Fotografia Profissional Fotos de alta qualidade são essenciais. Contrate um fotógrafo profissional especializado em imóveis para capturar os melhores ângulos e características da propriedade. Fotos claras, bem iluminadas e que destaquem os pontos fortes do imóvel farão toda a diferença. 2. Descrição Atraente e Informativa A descrição do imóvel deve ser detalhada e atrativa. Destaque as principais características, como o número de quartos, banheiros, área útil, presença de suítes, vagas de garagem, além de detalhes sobre acabamentos, mobília (se aplicável) e diferenciais como área de lazer, vista privilegiada ou proximidade a pontos de interesse. 3. Utilize Vídeos e Tours Virtuais Os vídeos e tours virtuais oferecem uma experiência imersiva para os potenciais compradores. Esses recursos permitem que o interessado explore o imóvel como se estivesse lá, aumentando o engajamento e a intenção de visitação. 4. Plataformas de Anúncio Escolha as plataformas certas para divulgar seus imóveis. Sites especializados, redes sociais, portais imobiliários e até anúncios pagos no Google podem ser utilizados de maneira estratégica. Cada plataforma tem seu público-alvo específico, portanto, adaptar o conteúdo e o formato do anúncio para cada uma pode maximizar os resultados. 5. Marketing de Conteúdo e SEO Crie conteúdos relevantes em seu blog ou site, abordando temas de interesse do seu público, como dicas de decoração, financiamento imobiliário ou tendências do mercado. Utilize técnicas de SEO (Search Engine Optimization) para que seu conteúdo seja facilmente encontrado nos mecanismos de busca. Anúncios embutidos em conteúdos informativos aumentam a credibilidade e o interesse do leitor. 6. Redes Sociais As redes sociais são uma poderosa ferramenta para divulgação de imóveis. Utilize plataformas como Instagram, Facebook e LinkedIn para compartilhar fotos, vídeos e links para seus anúncios. Interaja com seus seguidores, responda a perguntas e compartilhe depoimentos de clientes satisfeitos para construir uma reputação sólida e atrair mais interessados. Conclusão Anunciar imóveis de maneira eficaz envolve um planejamento cuidadoso e a utilização de diversas estratégias para alcançar o público certo no momento ideal. Compreender a sazonalidade do mercado, investir em fotografia profissional, criar descrições detalhadas, utilizar vídeos e tours virtuais, escolher as plataformas corretas e aplicar técnicas de marketing digital são passos essenciais para maximizar suas chances de sucesso. Mantenha-se atualizado sobre as tendências do mercado e adapte suas estratégias conforme necessário para garantir que seus anúncios se destaquem e alcancem os resultados desejados.

Artigo imovel guide

Corretor de Imóveis / Padrão

Gerenciando Leads no Mercado Imobiliário!

Por Luiz Carlos S O Em 13/06/2024

Estratégias e Ferramentas Essenciais No mercado imobiliário competitivo, o gerenciamento eficaz de leads é crucial para maximizar o sucesso das vendas e locações. Leads bem gerenciados podem transformar potenciais clientes em transações concretizadas, aumentando a eficiência e a lucratividade das imobiliárias. Este artigo explora estratégias e ferramentas essenciais para a otimização do gerenciamento de leads, fornecendo insights valiosos para profissionais do setor. 1. Compreensão Profunda dos Leads Para melhorar o gerenciamento de leads, é fundamental compreender quem são seus leads. Isso envolve uma coleta de dados demográficos, comportamentais e de preferências. Utilize formulários detalhados, pesquisas e interações diretas para obter informações que ajudem a segmentar e personalizar a abordagem de cada lead. 2. Utilização de um CRM Eficiente Um sistema de CRM (Customer Relationship Management) é essencial para gerenciar leads de forma organizada e eficiente. Os CRMs permitem o acompanhamento de todas as interações com os leads, facilitando a comunicação e o acompanhamento personalizado. Escolha um CRM que atenda às necessidades específicas do mercado imobiliário, com funcionalidades como gestão de imóveis, histórico de interações e automação de marketing. 3. Qualificação de Leads Nem todos os leads têm o mesmo valor ou potencial de conversão. É importante qualificar os leads para identificar aqueles que estão prontos para avançar no funil de vendas. Utilize critérios como interesse demonstrado, capacidade financeira e urgência para avaliar os leads e direcionar os esforços de vendas para as mais promissoras. 4. Automação de Marketing Automatizar processos de marketing pode economizar tempo e garantir que os leads recebam informações certas no momento certo. E-mails automatizados, mensagens de texto e campanhas de remarketing podem manter os leads engajados e nutridos ao longo do tempo. As ferramentas de automação de marketing integradas ao CRM são particularmente úteis nesse aspecto. 5. Personalização da Comunicação A personalização é chave para o engajamento dos leads. Utilize as informações coletadas para personalizar e-mails, mensagens e ofertas. Abordagens personalizadas mostram aos leads que você entende suas necessidades e está comprometido em atendê-las, aumentando as chances de conversão. 6. Monitoramento e Análise de Dados Acompanhar e analisar dados é essencial para entender o desempenho do gerenciamento de leads. Utilize análises como taxas de conversão, tempo de resposta e engajamento para avaliar a eficácia de suas estratégias. Ajuste suas abordagens com base nos insights obtidos para melhorar continuamente os resultados. 7. Treinamento da Equipe de Vendas Sua equipe de vendas é fundamental para o sucesso do gerenciamento de leads. Investigue em treinamentos regulares para aprimorar as habilidades de comunicação, negociação e utilização de ferramentas de CRM. Uma equipe bem treinada é capaz de converter leads com mais eficiência e proporcionar uma experiência superior ao cliente. 8. Integração com Plataformas Online Integrar seu CRM com plataformas de marketing online, como redes sociais e portais imobiliários, pode ampliar o alcance e a eficácia de suas campanhas. Essas integrações permitem uma gestão centralizada dos leads provenientes de diferentes fontes, facilitando o acompanhamento e a nutrição de cada um deles. 9. Feedback e Melhoria Contínua Solicite feedback de seus leads e clientes para identificar pontos fortes e áreas de melhoria em seu processo de gerenciamento. Use esse feedback para implementar mudanças e aprimorar continuamente suas estratégias. A satisfação do cliente deve ser uma prioridade constante. 10. Envolvimento Constante com os Leads O gerenciamento de leads não termina com a conversão. Continue a manter contato com os clientes mesmo após a compra ou locação, oferecendo suporte e atualizações relevantes. Esse envolvimento contínuo pode gerar novas oportunidades de negócios, como recomendações e renovações de contratos. Implementar essas estratégias de gerenciamento de leads pode transformar a eficiência e os resultados do seu negócio imobiliário. Compreender profundamente seus leads, usar as ferramentas certas e manter uma abordagem personalizada e proativa são passos essenciais para o sucesso.

Artigo imovel guide

Cartório / Padrão

Como Fazer o Registro de um Imóvel

Por Thomas Babini Em 08/06/2024

Registrar um imóvel pode parecer uma tarefa complexa, mas não se preocupe, estamos aqui para simplificar tudo para você! Neste guia, você aprenderá sobre o processo de registro de imóveis, a etapa final na transferência de propriedade de sua casa ou investimento. Descobrirá onde e como realizar o registro, além de entender os documentos essenciais envolvidos na compra de um imóvel. O que é o registro de imóvel? O termo "registro de imóvel" pode gerar confusão, pois é comumente confundido com o Registro Geral de Imóveis (RGI), que é o cartório onde o registro é feito. Na prática, o registro de imóveis é o ato cartorial que formaliza a transferência de propriedade de um bem imobiliário. O que você precisa para registrar um imóvel? Para registrar um imóvel, seja através de compra e venda ou financiamento, você precisará dos seguintes documentos: Documentos de identificação do vendedor (ou antigo proprietário): RG, CPF e comprovante de residência. Escritura pública ou contrato de financiamento assinado. Comprovante de pagamento do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis). Certidões negativas de débitos perante o município, estado e condomínio (se aplicável). Documentos adicionais para imóveis financiados: Além dos documentos mencionados acima, para imóveis financiados, é necessário registrar o contrato de financiamento imobiliário na certidão de matrícula do imóvel. Quanto tempo leva para registrar um imóvel? Devido às mudanças decorrentes da pandemia, muitos cartórios estão operando com agendamento prévio, o que tem agilizado o processo de registro. O prazo oficial para emissão do registro é de 30 dias, mas na prática pode levar de duas a três semanas. Posso registrar meu imóvel em qualquer cartório? O registro de imóveis deve ser feito no Registro Geral de Imóveis (RGI), específico para cada região onde o imóvel está localizado. Como descobrir onde registrar seu imóvel? Você pode encontrar o cartório de registro correspondente à sua região através do mapa de transações imobiliárias online ou entrando em contato com qualquer cartório de registro para obter essa informação. Quanto custa o registro de um imóvel? As taxas cartoriais variam de acordo com o estado, sendo composta por emolumentos, fundos institucionais e ISSQN (imposto sobre serviços de qualquer natureza). É importante estar ciente de que cada matrícula do imóvel incorre em uma taxa de registro separada. Como obter um registro de imóvel gratuito? Embora não haja uma opção de registro gratuito, é possível obter um desconto de 50% nos emolumentos para casos específicos, como primeiro imóvel, imóvel residencial ou financiado pelo SFH (Sistema Financeiro de Habitação) ou pelo programa Casa Verde e Amarela. É necessário informar sua elegibilidade no momento do registro. Lembre-se de que o desconto se aplica apenas aos emolumentos, e outras taxas ainda serão cobradas. Com este guia, você está preparado para enfrentar o processo de registro de imóveis com confiança e compreensão!

Artigo imovel guide

Vendas / Padrão

Imóveis da Caixa! o Mito: "o Antigo Dono Não Quer Sair."

Por Max Em 26/05/2024

É comum que as pessoas falem daquilo que não sabem. Realmente é uma prática comum entre alguns seres humanos o senso comum. Antes mesmo de me credenciar na caixa, eu já ouvia notícias que: " ah... comprar imóvel na caixa de leilão ou venda direta é dor de cabeça! Uma briga pra tirar o antigo dono!" Isso é muito mais do que desinformação, é a propagação do relaxo daqueles que nem se quer tiveram o capricho de ler as regras da venda online. E digo isso, pois é surpreendente como algumas pessoas tem preguiça aguda de ler! A Caixa econômica é rigorosa com seus procedimentos e prazos, isso é público e notório. Mas o que a maioria não sabe é que a caixa econômica, por ter um grande volume de imóveis, tem o costume de resumir trabalho com deciões genéricas ou procedimentos de efeito "erga omnes", ou seja, aquilo que vale para todos. É sem sombra de dúvida muito lucrativo e vantajoso comprar imóveis na caixa, seja de leilões ou venda direta, ou venda online, por inúmeros fatores. E o mito que espalham por aí, do antigo dono, é outro caso de efeito erga omnes. Neste artigo vou dizer no português claro, sem roda gigante, e aí vai, a maioria dos imóveis, mesmo vazio a caixa coloca como ocupado! Isso exatamente pelo volume grandioso de imóveis e humanamente falando, impossível de alguém gerir isso, por essa razão a caixa costumeiramente fixa essa informação. Outro ponto importante é que a lei já prevê a saída do antigo morador uma vez que já foi adquirido e documentado por outra pessoa, e isso não demora. Pretendo de uma vez derrubar esse mito que espalham por aí, prejudicando corretores e imobiliárias credenciadas, afim de tumultuar um trabalho que por incrível que pareça é simples, e o cliente não sofre nenhum tipo de problema, nem mesmo a tal dor de cabeça! A lei está a favor dos novos proprietários, existem procedimentos jurídicos e administrativos pacíficos para que o novo dono possa adentrar no seu imóvel, sem colidir com ex-dono, de forma simples e ágil, desde que se saiba como funciona e por onde devemos começar.

Artigo imovel guide

Cartório / Padrão

Preciso Desmembrar o Terreno, Como Fazer e Por Onde Começar

Por Vmrealize Em 19/05/2024

O desmembramento de um terreno é um processo que consiste na divisão de uma área maior em lotes menores, de acordo com as normas e regulamentações locais. Para iniciar esse procedimento, é fundamental primeiro consultar a prefeitura da cidade para verificar as legislações e requisitos específicos que precisam ser seguidos. Em seguida, é recomendável contratar um profissional habilitado, como um engenheiro ou arquiteto, para realizar um levantamento topográfico detalhado do terreno. Com base nesse levantamento, será elaborado um projeto de desmembramento que deve ser submetido à aprovação da prefeitura. Após a aprovação, é necessário realizar a escrituração dos lotes desmembrados, garantindo assim a legalidade da divisão do terreno. É importante ressaltar que o desmembramento deve ser feito de acordo com as normas vigentes e com o acompanhamento de profissionais especializados, a fim de evitar problemas futuros. Além disso, durante o processo de desmembramento do terreno, é essencial considerar questões como infraestrutura, viabilidade de acesso, regularização fundiária e aspectos ambientais, a fim de garantir que a divisão seja feita de forma segura e sustentável.  Outro ponto importante a se considerar é a divisão equitativa e justa dos lotes, levando em conta aspectos como metragem, localização e características específicas de cada área resultante do desmembramento. Após a aprovação do projeto de desmembramento, é necessário providenciar a devida averbação da divisão do terreno junto ao cartório de registro de imóveis, garantindo a legalidade e oficialização da nova situação dos lotes resultantes. É fundamental também considerar o planejamento urbano e as diretrizes do Plano Diretor da cidade, para que a divisão do terreno esteja em conformidade com as diretrizes urbanísticas locais, evitando possíveis conflitos e garantindo a valorização dos lotes desmembrados. Portanto, é imprescindível um cuidadoso acompanhamento técnico e jurídico em todas as etapas do processo de desmembramento do terreno, visando assegurar a regularidade da divisão e a adequação às normas vigentes. O desmembramento do terreno deve ser iniciado com a elaboração de um projeto detalhado, considerando infraestrutura, regularização fundiária e aspectos ambientais. É essencial também garantir a divisão equitativa dos lotes e seguir as diretrizes urbanísticas locais, buscando a legalidade e valorização dos imóveis resultantes.

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Como Saber se o Banco Vai Aprovar Meu Cliente

Por Imóveis Belém Em 15/05/2024

Como Diretor Comercial da Imóveis Belém, Hadrey Wesly Lima Nascimento, sei que uma das maiores preocupações de nossos clientes é a aprovação do financiamento pelo banco. Garantir que o cliente esteja preparado para essa etapa é crucial para o sucesso da transação imobiliária. Aqui estão alguns pontos essenciais a serem considerados para avaliar se o banco aprovará o financiamento do seu cliente: 1. Pontuação de Crédito A pontuação de crédito é um dos principais critérios utilizados pelos bancos. Uma pontuação mais alta indica maior confiabilidade. Idealmente, os clientes devem ter uma pontuação acima de 700. Recomende que seus clientes verifiquem seus relatórios de crédito e resolvam quaisquer discrepâncias ou dívidas pendentes antes de solicitar o financiamento. 2. Estabilidade de Renda e Emprego Os bancos preferem clientes com renda estável e suficiente. Será analisado o histórico de emprego, nível de renda e estabilidade no trabalho. Ter pelo menos dois anos de emprego contínuo na mesma área é uma vantagem. Prepare os clientes para fornecer contracheques, declarações de imposto de renda e, possivelmente, uma carta do empregador. 3. Relação Dívida/Renda (DTI) A relação dívida/renda é a porcentagem da renda mensal do cliente destinada ao pagamento de dívidas. Os bancos geralmente preferem uma relação DTI de 43% ou menos. Clientes com uma relação DTI mais baixa são vistos como menos arriscados. Incentive seus clientes a reduzir dívidas existentes para melhorar essa relação. 4. Valor de Entrada Um valor de entrada substancial pode aumentar as chances de aprovação do financiamento. Ele reduz o montante do empréstimo e demonstra o compromisso financeiro do cliente. Um valor de entrada de 20% ou mais é ideal. Clientes com valores de entrada menores ainda podem ser aprovados, mas podem enfrentar taxas de juros mais altas ou a necessidade de seguro hipotecário. 5. Tipo e Termos do Empréstimo O tipo de empréstimo e seus termos podem influenciar a aprovação. Alguns empréstimos, como os da FHA ou VA, têm requisitos mais flexíveis, mas vêm com condições específicas. Empréstimos convencionais geralmente têm critérios mais rigorosos. Compreender as opções de empréstimo disponíveis e orientar os clientes na escolha mais adequada pode melhorar suas chances de aprovação. 6. Avaliação do Imóvel O imóvel a ser comprado passará por uma avaliação para determinar seu valor de mercado. O valor do empréstimo não pode exceder o valor avaliado. Garantir que o preço de compra esteja alinhado com o valor de propriedades comparáveis na área pode evitar problemas na avaliação. 7. Relação com o Banco Clientes que já possuem um relacionamento com o banco podem ter mais facilidade na aprovação. Bancos podem ver com melhores olhos candidatos que conhecem e que têm um histórico positivo de gestão de contas. Incentivar os clientes a construir e manter boas relações com seus bancos pode ser vantajoso. Conclusão Entender os critérios que os bancos utilizam para aprovar empréstimos pode ajudar a orientar seus clientes eficazmente. Focar na pontuação de crédito, estabilidade de renda, gestão de dívidas, valor de entrada, tipo de empréstimo, avaliação do imóvel e relacionamento bancário pode aumentar significativamente as chances de seus clientes obterem o financiamento necessário para a compra imobiliária. Manter-se informado e preparado é a chave para uma transação bem-sucedida. Este artigo visa fornecer uma visão abrangente sem conteúdo promocional, aderindo às diretrizes para criar um conteúdo informativo e autêntico para uma internet melhor.

Artigo imovel guide

Corretor de Imóveis / Padrão

Ligar ou Enviar Mensagem? Eis a Questão

Por Danillo Rodrigues De Farias Em 14/05/2024

O mundo digital está cada vez mais complicado, às vezes, uma conversa de 5 minutos, ao telefone, resolveria algo que, por mensagem, pode demorar mais de horas, no entanto, as pessoas cada vez menos atendem telefonemas, pois já estão fartas das ligações enfadonhas de telemarketing. Já atendi uma pessoa, pessoalmente, que disse que havia abusado um outro colega corretor, poque sempre enviava mensagens com "posso te ligar" e me disse que ligação é para coisas urgentes, logo entendi que adquirir imóvel para este cliente, não era uma de suas prioridades para ficar tomando a sua atenção exclusiva. Por outro lado, as relações comerciais interpessoais desse mercado imobiliário atual, estão cada vez mais frias e distantes, tornar um cliente comprador fiel é cada vez mais difícil, e creio que uma maneira de se aproximar é fazendo ligações, por mais que a escrita crie, símbolos, regras de pontuação, ela não consegue expressar a mesma emoção que ouvir a voz do interlocutor, sem dizer que pra responder uma mensagem, eu posso pensar mil vezes antes de responder e em mais de mil formas de respondê-la, não precisando ser de imediato, bem como não responder. Juro que já tentei de várias estratégias para tentar conquistar o meu cliente e ser correspondido, mas eu sempre preferi ligar primeiro e depois enviar mensagem. Mas, mas atualmente, o contrário é o que está acontecendo, relações frias, cliente infiéis. O corretor de imóveis atual não sabe o que fazer, se ligar ou se enviar mensagem, o que fazer? É um dilema, uma dificuldade, qual a melhor técnica ou qual a melhor estratégia? Se ligo, sou chato, se envio mensagem não sou correspondido. Mensagens são frias e ligações incomodam. O fato é que o corretor deve buscar  tentar de tudo para a fidelização, persistir, insistir e não desistir, a união desses três poderes, podem trazer o sucesso em um negócio, nada nesse ramo é fácil, é necessário ter criatividade e paciência. A única certeza é que, o corretor de imóveis, deve tentar a todo custo um encontro pessoal, sendo essa a melhor maneira de estreitar as relações e tentar fidelizar o cliente.

    1 de 255
  • >