Lista de artigos

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Como Posso Me Programa para Comprar Meu Novo Lar?

Por Joildo Aquino Ribeiro Em 15/02/2024

Comprar um imóvel é um grande passo na maioria dos brasileiros, requer planejamento cuidadoso. Aqui Estão algumas dicas que podem ajudar: 1) Normalmente os bancos financia até 80% do valor do imóvel, por tanto você tem que se preparar para economizar 20% do valor do imóvel, como o valor da documentação que é em torno de até 5% do valor do imóvel. 2) Um regra geral que a parcela máxima pode ser até 30% da renda declarada e comprovada, será analisado se você tem empréstimo ou financiamento, que diminui sua capacidade de financiamento. cada caso é um caso que o banco analisa.  3) E o financiamento de imóveis até R$: 350.000,00 em algumas regiões entra no programa do governo federal do MCMV(minha casa minha vida) e com renda até R$: 8.000,00; acima desse valor entra em outro tipo de financiamento que SBPE(sistema brasileiro de poupança e empréstimo) que o juros são um pouco maior. 4) Para imóvel em lançamento ou em construção você tem a facilidade de pagamento da entrada e o restante com o seguro obra dependendo do empreendimento.  5) Você não dever ter restrições de dividas, que terá que regularizar para poder aprovar o crédito. 6) Considere o tipo de imóvel: você quer uma casa, um apartamento, um terreno para construir? Cada tipo tem sua próprias considerações, como impostos, condomínio, seguro, etc. 7) busque um corretor de imóveis ou imobiliária para lhe auxiliar na busca do imóvel adequado a sua situação financeira do momento. 8) A localização do imóvel é crucial, considere proximidades de escolas, comércios, transporte, colégio e outros... 9) a compra de um imóvel é um compromisso de longo prazo, que também se valoriza dependendo da localização, que será fácil vender futuramente para ir para outro melhor. Nem sempre é onde você deseja as opções. Mais Existe quase tudo que deseja para sua situação atual. Lembre-se estas são apenas diretrizes gerias e cada situação é única. A documentação geralmente pedida para o financiamento bancário: 1) RG e CPF ( casado o do cônjuge) 2) Certidão de Casamento se for casado, solteiro certidão de nascimento 3) Comprovante de renda os últimos 3 meses e a declaração de imposto de renda 4) comprovante de residência 5) cartão de credito as 3 ultimas faturas 6) e alguns documentos complementares caso precise.    

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Financiamento Imobiliário: um Guia Completo

Por Moacir Carlos Barbosa De Oliveira Em 13/02/2024

O sonho da casa própria é compartilhado por muitos brasileiros, e uma das opções mais comuns para torná-lo realidade é o financiamento imobiliário. Este processo envolve a obtenção de um empréstimo para a compra de um imóvel, permitindo que as pessoas adquiram uma residência mesmo sem ter todo o valor disponível de uma só vez. Neste artigo, exploraremos os principais aspectos do financiamento imobiliário no Brasil. 1. Como Funciona o Financiamento Imobiliário: O financiamento imobiliário opera por meio de instituições financeiras, como bancos ou empresas especializadas em crédito imobiliário. O interessado em adquirir um imóvel solicita um empréstimo para essa finalidade, e a instituição avalia sua capacidade de pagamento, histórico de crédito e outros critérios. Uma vez aprovado, o valor é disponibilizado para a compra do imóvel, e o cliente passa a pagar parcelas mensais ao longo de um período pré-acordado. 2. Requisitos para Obter Financiamento Imobiliário: Para obter aprovação para um financiamento, o candidato geralmente precisa atender a alguns requisitos, como ter uma fonte de renda estável, histórico de crédito satisfatório, comprovar capacidade de pagamento das prestações, entre outros. A documentação necessária pode incluir comprovante de renda, comprovante de residência, extratos bancários e informações sobre o imóvel a ser adquirido. 3. Taxas e Juros: As taxas de juros são um aspecto crucial do financiamento imobiliário. Elas variam de acordo com a instituição financeira, o prazo do financiamento e o perfil do cliente. É importante comparar as ofertas de diferentes instituições para encontrar a opção mais vantajosa. Além dos juros, existem outras taxas, como a taxa de administração e o seguro obrigatório. É fundamental entender todas essas cobranças para calcular o custo total do financiamento. 4. Garantias e Seguros: Geralmente, o imóvel adquirido por meio do financiamento é utilizado como garantia do empréstimo. Em caso de inadimplência, a instituição financeira pode retomar o imóvel para cobrir as perdas. Além disso, muitos financiamentos exigem a contratação de seguros, como o seguro de vida e o seguro residencial, para proteger tanto o cliente quanto a instituição em situações adversas. 5. Programas Habitacionais: O governo brasileiro oferece programas habitacionais para facilitar o acesso à moradia, como o programa Minha Casa Minha Vida. Esses programas geralmente têm condições especiais de financiamento, taxas de juros mais baixas e subsídios para famílias de baixa renda. Verificar a elegibilidade para esses programas pode ser uma opção interessante para muitos aspirantes a proprietários. 6. Cuidados ao Escolher o Financiamento: Ao escolher um financiamento imobiliário, é crucial ler atentamente o contrato, entender todas as cláusulas e esclarecer dúvidas antes de assinar. Além disso, é recomendável simular as prestações em diferentes cenários para garantir que são adequadas ao orçamento do comprador. A transparência e a comunicação aberta com a instituição financeira são fundamentais ao longo de todo o processo. Conclusão: O financiamento imobiliário é uma ferramenta valiosa para realizar o sonho da casa própria, proporcionando acesso à moradia a um maior número de pessoas. No entanto, é essencial entender todos os aspectos do processo, desde os requisitos até as taxas envolvidas. Com planejamento adequado e pesquisa, o financiamento imobiliário pode ser uma maneira segura e viável de conquistar o lar desejado.

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Desvendando As Taxas do Financiamento de Imóvel na Planta

Por Edinaldo Assunção Em 07/02/2024

A compra de um imóvel na planta é um sonho para muitos, mas exige planejamento e atenção aos detalhes. Além do valor do imóvel em si, diversos outros custos e taxas entram em jogo no processo de financiamento, impactando diretamente no valor final a ser pago. Neste artigo, vou desvendar as principais taxas cobradas no financiamento de um móvel na planta, te ajudando a tomar decisões conscientes e se preparar para este investimento tão importante. Taxas de Juros: Taxa de Juros do Sistema Financeiro de Habitação (SFH): ♦ Opção mais comum, com taxas prefixadas, tabeladas ou pós-fixadas (TR + juros). ♦ A taxa prefixada oferece segurança e previsibilidade das parcelas, mas geralmente é mais alta. ♦ A taxa pós-fixada acompanha a variação da TR, podendo ser mais vantajosa em alguns momentos. Taxa de Juros do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI): ♦ Permite financiar imóveis de valor mais alto, com prazo de pagamento mais longos.  ♦ As taxas de juros são livres, definidas por cada instituição financeira. ♦ Negocie com o banco para obter a melhor taxa possível. 2. Taxas e Encargos do Financiamento: Taxa de Abertura de Crédito (TAC): ♦ Cobrada pela abertura do processo de financiamento, geralmente entre 0,5% e 1% do valor financiado. ♦ Negocie com o banco para reduzir ou eliminar essa taxa. Seguro de Vida: ♦ Obrigatório para proteger o saldo devedor do financiamento em caso de morte do mutuário. ♦ O custo varia de acordo com a idade e saúde do mutuário. Seguro contra Incêndio e Explosão: ♦ Protege o imóvel contra danos causados por incêndio ou explosão. ♦ O custo varia de acordo com o valor do imóvel e sua localização. Escritura Pública e Registro de Imóveis: ♦ Formalizam a transferência da propriedade do imóvel para o comprador. ♦ Os custos variam de acordo com o valor do imóvel e o Estado da Federação. 3. Taxas Específicas do Imóvel na Planta: Taxa de Evolução de Obra (TEO): ♦ Remunera a construtora pelo capital aplicado na obra até a entrega do imóvel. ♦ Varia entre 0,5% e 2% do valor financiado, paga mensalmente durante a construção. Fundo de Reserva (FR): ♦ Cobre despesas com manutenção e reparos do condomínio após a entrega do imóvel. ♦ Equivale a 1% do valor do imóvel, pago na entrega das chaves. 4. Impostos e Contribuições: ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis): ♦ Varia de acordo com o valor do imóvel e a alíquota do município. Registro de Imóveis: ♦ Formaliza a transferência da propriedade do imóvel para o comprador. ♦ Os custos variam de acordo com o valor do imóvel e o Estado da Federação. 5. Dicas para Reduzir os Custos do Financiamento: ♦ Pesquise e compare as taxas e ofertas de diferentes bancos. ♦ Negocie com o banco para reduzir ou eliminar taxas. ♦ Utilize o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para reduzir o valor financiado. ♦ Faça um planejamento financeiro detalhado antes de iniciar o processo de financiamento. O importante é compreender as taxas e custos envolvidos no financiamento de um imóvel na planta é fundamental para tomar decisões conscientes e evitar surpresas desagradáveis. Planeje-se com antecedência, compare as opções disponíveis e negocie com o banco para garantir o melhor negócio para você          

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Estratégias para Garantir o Financiamento do seu imóvel

Por Thomas Babini Em 21/01/2024

Estratégias para Garantir a Aprovação do Financiamento do seu Imóvel Conquistar a casa própria é um objetivo almejado por muitos, e o financiamento imobiliário se destaca como um passo crucial para alcançar esse sonho. No entanto, mesmo com toda a documentação em ordem, a aprovação do crédito pode ser um desafio, uma vez que diversos fatores são minuciosamente analisados pelas instituições financeiras. Confira algumas dicas essenciais para aumentar suas chances de obter a aprovação do financiamento:   Abertura de Conta Bancária Antecipada: Abrir uma conta corrente no banco escolhido para o financiamento é fundamental. É recomendável que essa conta esteja ativa por, pelo menos, seis meses antes de solicitar o financiamento. O tempo de relacionamento bancário pode influenciar positivamente nas condições oferecidas, permitindo negociar taxas mais vantajosas com o gerente. Registro de Rendimentos e Gastos: Manter um histórico detalhado dos ganhos e gastos, incluindo depósitos regulares, proporciona uma visão clara da sua situação financeira. Essa prática permite que o banco conheça seus rendimentos e despesas, contribuindo para uma avaliação mais precisa durante a solicitação de crédito. Cadastro Positivo: Valorize seu histórico como bom pagador aderindo ao Cadastro Positivo oferecido pelo Serasa Experian. Esse programa destaca seu comprometimento com o pagamento em dia das contas, proporcionando uma reputação favorável e ampliando suas possibilidades de crédito no mercado. Uso Responsável do Cartão de Crédito: Utilizar o cartão de crédito com frequência, de forma responsável, é uma prática que permite ao banco analisar seus hábitos financeiros. Essa análise, considerada durante a avaliação de crédito, pode ser favorável se realizada de maneira consciente e consistente. Além dessas dicas, a elaboração de um planejamento financeiro sólido é crucial para maximizar suas chances de aprovação. Com uma abordagem estratégica, é possível dar adeus ao aluguel e concretizar o tão sonhado objetivo de possuir sua própria moradia. Ao seguir essas orientações, você estará mais preparado para enfrentar o processo de financiamento imobiliário com confiança e eficácia.   Thomas Babini é Consultor Imobiliário com formação em Transações imobiliárias e economia internacional, Especialista em imóveis de Alto padrão em Pernambuco, ele está entre os TOP 100 corretores e colunista do Imóveis Guide.        

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Desvendando As Restrições no Financiamento Imobiliário

Por Thomas Babini Em 17/01/2024

Ao considerar a aquisição de um imóvel por meio de financiamento, é fundamental compreender as possíveis restrições que podem surgir durante o processo. Neste artigo, exploraremos alguns dos fatores que podem influenciar a elegibilidade para o financiamento imobiliário, permitindo que os potenciais compradores estejam melhor informados sobre as condições que podem afetar sua busca pela casa dos sonhos. **1. Capacidade de Pagamento: Uma das principais restrições para obter um financiamento imobiliário está relacionada à capacidade de pagamento do comprador. As instituições financeiras avaliam a renda, as despesas mensais e outros compromissos financeiros para determinar se o solicitante tem condições de arcar com as prestações do financiamento. **2. Score de Crédito: O score de crédito do comprador é um indicador crucial para a aprovação do financiamento. Um histórico de crédito positivo, sem inadimplências, tende a favorecer a obtenção de condições mais favoráveis. Por outro lado, um score baixo pode resultar em restrições ou taxas de juros mais elevadas. **3. Entrada e Valor do Imóvel: A quantidade de recursos próprios que o comprador pode aportar como entrada também é considerada. Geralmente, financiamentos com uma entrada maior tendem a ter melhores condições. Além disso, o valor do imóvel desejado pode impactar a elegibilidade, uma vez que existem limites estabelecidos pelas instituições financeiras. **4. Estabilidade Profissional: A estabilidade profissional do solicitante é outro fator relevante. Algumas instituições consideram o tempo de trabalho no mesmo emprego ou na mesma área para avaliar a segurança financeira do comprador. **5. Restrições de Idade e Prazo de Financiamento: Algumas instituições financeiras impõem restrições relacionadas à idade do solicitante, limitando o prazo máximo do financiamento. Essas restrições visam assegurar que o comprador tenha condições de quitar o empréstimo dentro de um período razoável. **6. Documentação Completa e Regularidade Fiscal: A apresentação de documentação completa e a regularidade fiscal são pré-requisitos para a aprovação do financiamento. Falhas na documentação ou pendências fiscais podem gerar restrições e atrasos no processo. Conclusão: Enquanto o financiamento imobiliário oferece uma oportunidade valiosa para realizar o sonho da casa própria, é crucial compreender as possíveis restrições que podem surgir ao longo do processo. A capacidade de pagamento, o score de crédito, a estabilidade profissional e outros fatores desempenham um papel significativo na determinação da elegibilidade do comprador. Buscar aconselhamento financeiro, manter um histórico de crédito saudável e estar ciente das condições estabelecidas pelas instituições financeiras são passos importantes para enfrentar possíveis restrições e garantir uma experiência bem-sucedida no financiamento imobiliário.

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

O Impacto Das Taxas de Juros na Compra de Imóveis

Por Alan Dos Santos Em 20/12/2023

  A taxa de juros é um dos fatores mais críticos a serem considerados ao comprar um imóvel. Ela desempenha um papel fundamental na determinação dos custos totais de financiamento e pode afetar significativamente a acessibilidade e o valor de um imóvel. Vamos explorar como as taxas de juros podem impactar a compra de imóveis: **1. Pagamentos de Hipoteca Mensais:** As taxas de juros afetam diretamente os pagamentos mensais de hipoteca. Quanto mais alta a taxa de juros, maior será o valor do pagamento mensal. Isso pode influenciar a capacidade do comprador de arcar com os custos da hipoteca e, consequentemente, o tipo de imóvel que ele pode adquirir. **2. Custos Totais de Financiamento:** Taxas de juros mais baixas resultam em custos totais de financiamento mais baixos ao longo do prazo do empréstimo. Isso significa que o comprador pagará menos pelo imóvel ao longo do tempo se conseguir obter um financiamento com uma taxa de juros mais favorável. **3. Qualificação para Financiamento:** Taxas de juros mais altas podem tornar mais difícil para os compradores qualificados obterem financiamento. Os bancos e credores geralmente têm padrões de qualificação mais rigorosos quando as taxas de juros são elevadas. **4. Poder de Compra:** Taxas de juros mais baixas podem aumentar o poder de compra dos compradores, permitindo que eles considerem imóveis mais caros ou tenham maior flexibilidade em suas opções de compra. **5. Impacto na Valorização:** Taxas de juros podem influenciar a valorização dos imóveis. Quando as taxas de juros estão baixas, os compradores podem estar dispostos a pagar mais por imóveis, o que pode impulsionar a valorização do mercado imobiliário. **6. Refinanciamento:** Taxas de juros mais baixas também podem criar oportunidades de refinanciamento para proprietários existentes. Isso pode reduzir seus pagamentos mensais ou permitir que eles acessem o patrimônio acumulado em suas casas. **7. Estabilidade Econômica:** Mudanças nas taxas de juros muitas vezes refletem a saúde econômica de um país. Taxas de juros estáveis ou em queda podem indicar uma economia saudável, o que pode ser um bom momento para investir em imóveis. **Conclusão:** As taxas de juros desempenham um papel fundamental na compra de imóveis e devem ser cuidadosamente consideradas pelos compradores e investidores. Monitorar as tendências das taxas de juros e compreender como elas afetam os custos e as oportunidades de financiamento é essencial para tomar decisões informadas no mercado imobiliário. Além disso, é aconselhável consultar um especialista em financiamento imobiliário ou um consultor financeiro para obter orientações específicas de acordo com sua situação pessoal e os objetivos de compra de imóveis.

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Tenha Os Documentos Necessários Em Mãos

Por Johnson Em 20/12/2023

Antes de iniciar o processo de financiamento de um imóvel, é fundamental reunir todos os documentos necessários. Cada instituição financeira pode ter requisitos específicos, por isso é importante verificar quais documentos são necessários com antecedência. Geralmente incluir comprovantes de renda, declarações de imposto de renda, extratos bancários, documentos de identificação, comprovantes de residências e outras informações financeiras. SAIBA QUAIS AS CONDIÇÕES DO FINANCIAMENTO Comprometer com um financiamento, é essencial compreender todas as condições do empréstimo. Afinal, você deve saber exatamente o que está concordando antes das prestações mensais, as políticas de seguro e as cláusulas do contrato. Compare as taxas de juros, o  valor do empréstimo, o prazo de pagamento, o valor das prestações mensais. Você deve saber exatamente o que está concordando antes de assinar qualquer contrato, certo ? FAÇA A AVALIAÇÃO DO IMÓVEL A instituição financeira que oferece o financiamento geralmente envia um avaliador para determinar o valor de mercado da propriedade que você deseja adquirir. Agenda de um horário para vistoria do imóvel para visita do engenheiro (a). Fundamental é importante para garantir que o valor do empréstimo seja apropriado em relação ao valor real do imóvel. AGUARDE A APROVAÇÃO Após fornecer os documentos necessários, entender as condições do financiamento e realizar a avaliação do imóvel, o próximo passo é só aguardar a aprovação do seu pedido de financiamento. A instituição financeira vai revisar suas informações, verificar sua capacidade de pagamento e avaliar a propriedade. Observe que esse processo pode levar algum tempo, e pode haver a necessidade de fornecer informações adicionais ou outros esclarecimentos durante a análise. Uma vez que o financiamento for aprovado, você estará pronto pra prosseguir com a compra do imóvel de acordo com os termos acordados no contrato. CONCLUSÃO O financiamento pode comprometer 30% de sua renda na prestação, isto é, o ideal só compromete 20% de sua renda na prestação. Cartões de créditos o famoso vilão da história do brasileiro vamos para uma análise e ser honestos conosco mesmo. Quantos cartões de crédito você tem ?  História do cheque pré-datado das lojas e igual vira bola neve isto é registrado no  Banco Central e as instituições financeiras vão consultar. Organize sua vida financeira e faça um orçamento junto com um casal ou uma reeducação financeira.   

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Como comprar um imóvel pela caixa

Por Vmrealize Em 20/12/2023

O processo de compra de um imóvel pela Caixa Econômica Federal geralmente envolve os seguintes passos: Pesquisa e seleção do imóvel: você pode comprar imóveis disponíveis no site da Caixa, e leilões ou por meio de corretores imobiliários. É importante verificar as condições do imóvel, localização, documentação e valores antes de prosseguir. Simulação de financiamento: A Caixa oferece a simulação de financiamento habitacional em seu site, onde você pode inserir dados como valor do imóvel, renda familiar, valor de entrada, prazo e outras informações relevantes para obter uma estimativa das condições do financiamento. Análise de crédito: Após a escolha do imóvel e a simulação do financiamento, é necessário avaliar a possibilidade de obter o crédito imobiliário. A caixa irá analisar sua renda, capacidade de pagamento, histórico financeiro e outros aspectos relevantes para aprovar o financiamento. Documentação: Após a análise de crédito, você deverá apresentar a documentação necessária para a contratação do financiamento. Esta documentação  pode incluir comprovantes de renda, documentos de identificação, comprovante de estado civil, entre outros. Contratação do financiamento: Após a análise de crédito de apresentação da documentação, o contrato de financiamento é elaborado e assinado. nesse momento, são definidas as condições do financiamento, como valor das parcelas, prazo, taxa de juros, entre outras informações. Registro do imóvel: Após a contratação do financiamento, o imóvel é registrado em nome do comprador e da Caixa Econômica Federal conforme as condições do financiamento. Documentação: Em resumo, tanto o ITBI quanto o registro de imóvel são pagos para garantir a regularização e segurança da transação Imobiliária, atestando a legalidade da transferência de propriedade e a quitação dos tributos devidos. O  ITBI (imposto sobre transmissão de bens Imóveis) é um tributo cobrado pela prefeitura municipal no momento da transferência da propriedade de um imóvel. Esse imposto tem a finalidade de registrar e formalizar a transação imobiliária, garantindo que a prefeitura tenha conhecimento da transferência de propriedade e possa cobrar o imposto devido. Já o registro do imóvel refere-se a inclusão da transferência de propriedade do cartório de registro de imóveis, garantindo a segurança jurídica da transação. Esse registro serve para comprovar a propriedade do imóvel estabelecer a prioridade, garantindo que eventuais compradores futuros tenham ciência da transação realizada. Após o pagamento do ITBI imposto sobre transmissão de bens Imóveis e do registro do imóvel, você pode precisar pagar outras taxas ou despesas associadas à aquisição ou transferência do imóvel. Alguns dos documentos adicionais que podem precisar de pagamentos que incluem:  certidão da matrícula do imóvel, Escritura pública, certidões negativas, despesas cartoriais. Essas despesas variam de acordo com a localidade e a legislação Municipal, Estadual e Federal, portanto, é sempre recomendável consultar um profissional especializado e verificar quais impostos e despesas adicionais são necessárias para transferência do imóvel.

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Qual Valor a Caixa Econômica Libera para Financiar um Imóvel

Por Vmrealize Em 20/12/2023

O valor que a Caixa Econômica Federal libera para financiar imóvel varia de acordo com várias condições, situações e regiões como renda mensal do comprador, valor do imóvel, sistema de financiamento (SFH ou SFI), taxa de juros, prazo de pagamento entre outros fatores. No sistema financeiro de habitação (SFH), o valor máximo do imóvel a ser financiado é de R$1,5 milhão em algumas regiões do país, e o percentual do financiamento pode chegar até 90% do valor do imóvel. Já no caso do sistema de financiamento imobiliário (SFI), não há limites de valor para o imóvel a ser financiado e o percentual de financiamento pode chegar até 80% do valor do imóvel. Para saber qual o valor a caixa libera para você, você pode seguir os seguintes passos: 1. Acesse o site da Caixa Econômica Federal ou vá até uma agência bancária, ou você pode também procurar uma imobiliária credenciada ou um corretor credenciado CRECI. 2. Caso esteja no site faça o login na sua conta usando o seu número de CPF, procure a opção de financiamento dentro da conta selecione a opção que procura para simular um empréstimo, ou financiamento. 3. Preencha as informações solicitadas incluindo o valor desejado, o número de parcelas e demais detalhes. Após preencher as informações, o sistema irá calcular e mostrar o valor que a caixa poderia liberar para você bem como as condições de pagamento e taxa de juros que melhor combinam com você. Se preferir você também pode entrar em contato com a Caixa Econômica Federal por telefone ou pessoalmente em uma agência para obter mais informações sobre os valores disponíveis para empréstimos e financiamentos. Para obter informações mais precisas sobre o valor que a Caixa Econômica Federal poderia liberar para você financiar imóvel recomenda-se entrar em contato com agente financeiro ou visitar uma agência da Caixa para verificar as condições específicas e simular o financiamento de acordo com a sua situação. Também é recomendável para você procurar uma imobiliária credenciada na região ou um corretor credenciado cresce pois eles estarão mas aptos a explicar detalhadamente Como funciona o financiamento bancário financiamento habitacional Caixa.  

Artigo imovel guide

Financiamento / Padrão

Funciona um Financiamento de Imóvel

Por Johnson Em 19/12/2023

No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como funciona um financiamento imobiliário. Em 2019, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNDA), realizada pelo IBGE, revelou que 66,4% dos lares brasileiros são próprios. Outros 6,1%, são próprios, mas ainda estão sendo quitados. Tipos comuns de financiamento e também um passo a passo sobre dar a entrada. FUNCIONA UM  FINANCIAMENTO DE IMÓVEL O financiamento imobiliário funciona com um empréstimo, em que o cliente recorre a bancos ou instituições financeiras para ter o valor necessário para a compra de um imóvel. O comprador, que paga as parcelas do empréstimo com juros . Financiar a compra do imóvel diretamente com a construtora ou incorporadora. Fluxo de pagamento durante a construção até a entrega das chaves e próximo passo financiamento bancário. O processo é importante observar que para financiar um imóvel, uma pessoa deve: Estar com o nome limpo Não ter problemas com o Fisco e com a Previdência Social Ser maior de 18 anos (ou menor emancipado com, o mínimo, 16 anos Ter uma renda compatível com o financiamento  Por isso, é importante avaliar muito bem cada uma dessas possibilidades para definir a melhor opção de financiamento para você. O FGTS é um fundo criado pelo governo brasileiro no qual os trabalhadores com carteira assinada fazem contribuições mensais. Comprador pode utilizar o saldo do FGTS de algumas formas: Pode ser usado como entrada do financiamento, para pagar parte do valor ou até o valor total Para quitar toda a dívida ou para amortizar o saldo devedor, ou seja, reduzir o montante da dívida restante Para diminuir em até 80% o valor das prestações durante 12 meses seguidos O SBPE é um sistema financeiro que utiliza recursos da caderneta de poupança para financiar a compra de imóveis, por meio de instituições financeiras públicas e privadas. As taxas de juros do SBPE variam de acordo com o valor do imóvel: Para imóveis com valor até R$ 1.5 milhão, as taxas são de até 12% ao ano Para imóveis com valor superior a R$ 1.5 milhão, as taxas podem ser maiores que 12%

    1 de 9
  • >